Manifestação dos docentes em greve

MANIFESTAÇÃO DOS DOCENTES REUNIDOS EM ASSEMBLEIA.

Os Docentes do câmpus de Franca da UNESP, reunidos em Assembleia avaliaram e deliberaram, que a partir desta data, 19 de Junho de 2013, entram em Greve até o dia 26 de Junho desse mesmo ano, quando realizarão uma avaliação sobre os resultados obtidos e a continuidade do movimento paradista. A decisão teve como causa e pano de fundo, o que segue:

a decretação da greve deveu-se, com significativa votação, a nossa perplexidade e indignação frente ao descaso e a não aceitação por parte da CRUESP e de nossa Reitoria, das demandas e reivindicações colocadas pelos três segmentos que compõem a Comunidade Universitária: Docentes, Servidores e Discentes.

consideramos também que a postura da atual Reitoria e Direção da Unidade nega a dimensão mais cara ao melhor desenvolvimento e desempenho da Universidade de natureza pública , que deverá estar sempre atrelada às características e valores decorrentes da vivência política e intelectual, orientada pelas melhores práticas as quais resultem no fortalecimento do processo que permita a produção do conhecimento, do ensino e da extensão, movidos pelo senso de excelência.

nos é estranha e condenamos possíveis posturas Pretorianas e auto-referentes por parte da atual Reitoria, cuja prática pós-eleitoral em seu conjunto, distancia-se e anula as promessas de campanha encabeçadas pelos Magníficos Reitores e Vice-Reitores e aqui, conosco, debatidas.

frente a isso, apresentamos a seguinte PAUTA de reivindicações para o nosso Diretor, Vice-Diretor e os Magníficos Dirigentes de nossa Universidade:

  1. que nossos Reitores e Dirigentes encaminhe perante ao CRUESP nossa demanda pela total Isonomia na Dotação Orçamentária entre as Universidades do Estado de São Paulo;
  2. que apliquem essa mesma Isonomia para os salários pagos aos Docentes e Servidores-técnicos administrativos, sem distinções, das Universidades Públicas do Estado de S. Paulo;
  3. que sejam imediatamente incorporados aos salários a nós pagos, os atuais Benefícios e seus efeitos gerais;
  4. Melhorias nas condições de trabalho de ambos segmentos, tendo em vista a negociação em torno de uma Política de Benefícios, isonômica em relação as demais Universidades, USP e UNICAMP.
  5. Revisão no atual Plano de Carreira, tornando singular a ascensão na Carreira dos Docentes da área de Ates e Humanidades, o qual desde já, não possa ser confundido com os meios de punição e controle.
  6. Que seja implementados mecanismos de transparência da gestão orçamentária, bem como dos programas e propostas de expansão da UNESP, seja por quaisquer motivações, tendo como condição prévia o debate orientador e decisório com e no interior dos órgãos representativos docentes;

Assim pressuposto no interior das reivindicações encontramos os desejos, motivações e práticas para que o exercício de nossa atividade realize-se amplamente salvaguardado pelo verdadeiro sentido da indissociabilidade do ensino, da pesquisa e da prática extensionista. Orientados pelo desenvolvimento de um conhecimento crítico, porquanto de excelência, superador dos limites sociais e institucionais colocados pela lógica do produtivismo científico.

Franca, 19 de Junho de 2013.

COM. DA ADUNESP-LOCAL.

Faça um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *